18 de outubro de 2018

Sistema é capaz de produzir 3.000 litros de água potável por dia no deserto

engenhariae.com.br - Por Any Karolyne Galdino
Um protótipo é capaz de produzir 3.000 litros de água potável por dia, mesmo nas condições mais extremas, no meio do deserto. O seu inventor, Enrique Veiga, é um engenheiro de 75 anos nascido em Vigo, Espanha.

Com esta invenção você pode aliviar a falta de água em situações extremas, como campos de refugiados, catástrofes naturais, com água livre de contaminantes. Também pode ser usado para gerar o abastecimento de água para consumo doméstico. Eles são os únicos no mercado capazes de fazer algo assim.

O gerador de água potável tem uma operação bastante simples. Esta máquina captura a água dissolvida na atmosfera, não importa quão pequena seja, e causa sua condensação. O resultado são gotas de água que caem em um local a quase 30ºC e uma umidade relativa de 17%. Graças a alguns filtros que incorpora, pode ser tornado potável e depois armazenado em um armazém pronto para consumo.

 
O governo da Namíbia, um país com sérios problemas de seca, encomendou a fabricação de 1.500 unidades para a Aquaer Generators, a empresa de Sevilha que detém a patente.

Sendo um processo automático, você só precisa estar ciente da limpeza de seus filtros para que a máquina possa manufaturar a água de forma autônoma. O custo por litro de água depende do preço de kWh. Na Namíbia custa 30,28 centavos de dólar por Kwh, então 1 litro de água custa 0,01 centavos.


Any Karolyne Galdino
http://blogdeti.com.br/
23 anos, mineira de Itajubá, é estudante de sistemas de informação na UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá). Ama compartilhar conhecimento e estar sempre bem informada sobre ciência e tecnologia. Atualmente é editora no Engenharia é: e Desenvolvedora Web Freelancer. 

Leia na biblioteca do ENGENHARIA COMPARTILHADA:

© 2013 - Todos os direitos reservados DIAGRAMA MARKETING EDITORIAL


Loading