18 de outubro de 2018

Abratec disponibiliza manuais de procedimentos

Assessoria de Imprensa
A primeira edição do Guia Prático de Controle Tecnológico de Solos e Pavimentos e a quarta edição do Guia Prático de Controle Tecnológico do Concreto, esse último com revisões importantes e novas informações, estão disponíveis para download gratuito no site da ABRATEC (www.abratec-lab.org.br), informa Paula Baillot*, presidente da entidade
Baillot observa ainda que o controle tecnológico, além de garantir maior segurança, reduz custos de obras com materiais e acelera a execução dos projetos. Também engenheira civil, a executiva afirma que por já estar na quarta edição o Guia Prático de Controle Tecnológico do Concreto mostra que a finalidade da entidade tem sido alcançada com sucesso e, por isso, a decisão de abordar o controle tecnológico de solos e pavimentos também em um manual.
 
Concreto
O Guia Prático de Controle Tecnológico do Concreto reúne todas as referências às normalizações atualmente em vigor relativas ao produto e seus constituintes, sobretudo as normas da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. “Com base nas normas, fornece orientações sobre os ensaios necessários para um correto controle tecnológico e obtenção de um excelente produto final, além de reduzir os custos das obras. Assim, é de suma importância para o setor da construção. Essa última versão reúne todas as referências normativas atualizadas”, diz Baillot.
 
Solos e pavimentos
A primeira edição do Guia Prático de Controle Tecnológico de Solos e Pavimentos foi desenvolvida com o objetivo de colaborar para a melhora da qualidade das obras de infraestrutura, afim de que atendam às exigências de projetos, bem como dos órgãos competentes, além de fornecer orientações técnicas aos intervenientes, explica Baillot. 
Destinado a projetistas, empresas responsáveis pela execução dos serviços de reaterro e reposição de pavimentos, laboratórios de controle tecnológico e estudantes, é um manual de boas práticas para esses tipos de intervenções em redes de infraestrutura subterrâneas, como saneamento básico, sistemas de distribuição de água, redes de gás, energia e telefonia, entre outras, “que devem atender as especificações de projetos de uma forma harmonizada entre as concessionárias, para obter um ordenamento e melhor aproveitamento do subsolo, diminuição de obras necessárias, redução de danos ao pavimento e do impacto à cidade e à população”. 
*Paula Baillot – Presidente da ABRATEC – Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Construção Civil e diretora do Sinaenco – Sindicato da Arquitetura e da Engenharia, é Engenheira Civil e diretora da Alphageos – Tecnologia Aplicada. Formada pela Escola de Engenharia da Fundação Armando Álvares Penteado, pós-graduada em Gestão Ambiental pela Escola Trevisan, tem MBA em Marketing pela FGV – Fundação Getulio Vargas e também formação em Gestão Empresarial pela Universite Paris 1 Pantheon Sorbonne.

© 2013 - Todos os direitos reservados DIAGRAMA MARKETING EDITORIAL


Loading