Empreendimentos imobiliários

Capítulos 123456789

Capítulo IX:
Gestão de projetos

A equipe de gestão de projeto, visando ao bom andamento dos trabalhos de sua responsabilidade, procederá à interface com as empresas de serviços públicos, fornecimento de energia elétrica, telefonia e questões que envolvam o meio ambiente para viabilizar a implantação dos sistemas de abastecimento de água.

Serão agendadas reuniões com a Construtora para atendimento das solicitações enviadas ao empreendedorassim como para agilizar os serviços de sua responsabilidade e sempre que necessário serão efetuadas diligências no local das obras.

Caso as empresas de serviço público tenham necessidade de informações adicionais sobre as interferências, a Equipe de gestão de projeto solicitará à Construtora que providencie levantamentos de campo de forma a atender às solicitações, evitando-se assim a descontinuidade dos processos executivos. A comunicação será feita por carta, contatos pessoais e por telefone.

Em geral, quanto maior a envergadura do empreendimento, maior é a ocorrência de fatores interferentes que, segundo os requisitos do plano urbanístico e arquitetônico, implicam custos adicionais que exigem uma análise cuidadosa.

·      Físicas:

Os problemas que se apresentam transcendem a simples técnica de construção e as decisões devem manter em vista determinados objetivos na transposição dos obstáculos.

·      Ruas, avenidas, rodovias, ferrovias;

·      Interferências transversais ou longitudinais:

Executar os trabalhos em etapas ou lances sucessivos de modo a assegurar a continuidade de utilização da via por veículos ou pessoas.

·      Interferências completas:

Executar os serviços bloqueando o tráfego da via para veículos ou pessoas. Estudar as alternativas de tráfego e a minimização da duração dos serviços ou, pelo menos, do bloqueio.

·      Redes de energia elétrica e telefone:

Rede subterrânea: é necessário que as plantas localizem as redes, para determinar as interferências.

Redes aéreas: cadastrar os postes, torres de transmissão, etc.

Em ambos os casos é necessário executar planejamento, de forma a dar continuidade ao sistema de fornecimento de energia elétrica e telefone.

·      Redes de água, esgoto pluvial e galerias:

É importante a determinação das interferências, devido ao alto grau de dificuldade no alojamento destas redes.

·      Pontes, viadutos, travessias, etc.:

Deve-se minimizar o fluxo do tráfego, o tempo de duração da interferência e, quando necessário, optar por soluções específicas que evitem tumulto e desordem nas áreas de confluência.

·      Divisórias, muros, paredes, cortinas, etc.:

O problema pode ser formulado envolvendo demolições e relocações, ocorrendo reconstituição imediata ou a longo prazo. Qualquer que seja a solução adotada, é necessária a anuência das pessoas envolvidas.

·      Rios, canais:

Estes problemas são muito sérios e não se pode adotar soluções precipitadas sem o completo conhecimento das variáveis que devem ser analisadas. Por exemplo: movimento de embarcações e sua capacidade, vazões máximas e mínimas, composição do subsolo, prazos das construções, etc.

·      Pavimentos de asfalto, concreto, etc.:

Qualquer que seja o pavimento será necessário a sua reconstrução de modo a restabelecer as características originais.

·      Espaço territorial - pessoal:

É necessário verificar as interferências decorrentes da movimentação de pessoas no local do empreendimento, observando a densidade populacional. Por exemplo: no caso de trabalhos a serem realizados em uma área escolar, devem ser tomadas providências de proteção e sinalização, evitando-se acidentes.

·      Espaço territorial - veículos:

Como no caso do pessoal, é necessário um estudo detalhado da densidade de fluxo de veículos, de modo a preservar a segurança.

·      Exemplo:

A execução de obras em uma praça em região central, urbana, em que há necessidade de um total isolamento, tendo em vista o contato direto com as ruas e as avenidas movimentadas, há necessidade de alteração do fluxo de veículos, isolamento de áreas de proteção escolar e sinalização para pedestres.

Os vínculos com as Concessionárias locais são basicamente funcionais, ficando a cargo da empreendedora o fornecimento dos elementos necessários ao dimensionamento e à viabilização da implantação das obras de saneamento.

A empreendedora fornece o levantamento planialtimétrico de toda a área do empreendimento, possibilitando às concessionárias responsáveis os subsídios para a elaboração dos projetos e posterior execução das obras.

Com relação ao fornecimento de energia elétrica, cabe à empreendedora solicitar à concessionária responsável o estudo de ampliação de rede para o atendimento das unidades, fornecendo os projetos de instalações elétricas, bem como as cargas de serviço, dados estes que permitirão à concessionária a análise das necessidades e operacionalização destes.

Com relação ao uso de áreas para obras longitudinais ou transversais sob ou sobre vias de transporte, tanto rodoviárias como ferroviárias, a empreendedora providencia todos os elementos de projetos necessários à concessionária para que esta autorize a execução dos serviços.



© 2013 - Todos os direitos reservados DIAGRAMA MARKETING EDITORIAL


Loading