Ativos: manutenção e conservação

Capítulos 1234567891011121314

Capítulo XIII:
Diagnóstico técnico

Quando refere-se à obras de engenharia, como rodovias, pontes, hidroelétricas, represas, etc., calcula-se em anos, sobretudo para efeitos de sua amortização, considerando que, em geral, estas obras continuam prestando utilidade muito além do tempo estimado como vida útil para a análise de viabilidade econômica.

Por exemplo:

·         Rodovia - a vida útil é um parâmetro que se utiliza no momento em que se realiza o projeto de engenharia, pode-se considerar 5, 10, 20 anos, o qual influenciará as características do pavimento, e por tanto sua viabilidade econômica.

      A vida útil da rodovia pode ser afetada por um incremento de trafego, ou por troca de normalidade das especificações com um incremento da carga permitida por eixo.

·         Represas – geralmente, considera-se uma vida útil, para efeito de cálculos econômicos, de 20, 30 anos, mas continuará prestando serviços por um tempo muito maior, mas, por exemplo sua vida útil poderá ser afetada por um aumento de transporte sólido, do rio, o que provocará um incremento de material sólido que será retido nas margens e consequentemente reduzirá sua capacidade de regularização.

O primeiro passo para que se possa realizar a manutenção de uma obra de arte consiste no registro dos processos de garantia da qualidade.

De acordo com este critério, devem ser adotadas medidas de controle para assegurar que os requisitos do projeto, estipulados em contratos ou de conveniência para a empresa, sejam disponibilizados de forma completa e corretos em desenhos, planos, especificações, processos, procedimentos e instruções.

Essas medidas devem também garantir que todos os documentos do projeto de engenharia tenham informações a respeito das normas e especificações de qualidade aplicáveis.

Deve ser estabelecida uma coordenação conveniente entre os diversos projetistas, de forma que existam linguagem e objetivos comuns e as interfaces internas e externas entre os projetistas devem ser identificadas por escrito.

Os documentos do projeto de engenharia não devem ser emitidos sem que sejam verificados em seus pontos mais importantes, de forma a garantir a qualidade do projeto.

Esta verificação pode ser feita por:

·      outro projetista, não comprometido com aquele projeto de engenharia específico, sem relação de subordinação ou de afetividade com o pessoal que o elaborou;

·      outro especialista de outro departamento;

·      uma firma especializada;

·      uso de forma alternativa ou simplificada do projeto de engenharia.

Essa verificação pode ser substituída por teste de protótipo do projeto de engenharia, quando conveniente, desde que este seja submetido às condições mais adversas previstas para o seu funcionamento.



© 2013 - Todos os direitos reservados DIAGRAMA MARKETING EDITORIAL


Loading