Casa ecológica na árvore pode ser o futuro da construção civil

Climatologia Geográfica
Um pesquisador da Universidade de Dundee trabalhou com arquitetos para produzir projetos conceituais para uma “casa na árvore ecológica” de luxo capaz de abrigar uma família, regulando sua própria temperatura e funcionando em um ciclo de auto-manutenção e baixa energia.
O professor de engenharia civil, Dr. Anthony Leung, desenvolveu um edifício conceitual para demonstrar como o desenvolvimento urbano moderno e a proteção ambiental não precisam ser mutuamente antagônicos. Seu projeto sustentável faz uso de conceitos avançados de engenharia para trabalhar com, ao invés de contra, a natureza.
Materiais de construção convencionais são evitados em favor de substitutos sustentáveis sempre que possível, com árvores maduras vivas que potencialmente atuam como colunas de apoio do edifício. Um sistema natural de regulação da temperatura reduz as emissões de carbono, fazendo uso de plantas escaladas nas paredes exteriores e lajes de madeira com excelentes propriedades de isolamento térmico.
Proteção extra poderia ser fornecida pela copa da árvore, que serve como um abrigo natural, protegendo o edifício de neve e chuva. Grama é utilizada para criar um telhado verde, coletar água da chuva e regular o escoamento urbano. A água de escoamento poderia ser dirigida para uma mini-estação de tratamento de águas residuais onde é filtrada para uso doméstico, enquanto qualquer lixo orgânico gerado dentro da casa poderia ser coletado e filtrado, a fim de fornecer nutrição para as árvores.
“Estruturalmente falando, um tronco de árvore de diâmetro adequadamente grande seria forte e rígido contra compressão e tensão”, explicou. “Ele pode transportar e, em seguida, transmitir cargas do chão para o solo de fundação. Nenhuma madeira seria pesada para o espaço e os moradores poderiam se sentir em casa na natureza. Viver em harmonia com o ambiente natural tem vários benefícios potenciais que, no entanto, foram minados pela poder da natureza no passado.
“O objetivo de desenvolver este conceito é demonstrar como podemos pegar emprestado o poder da natureza para criar um abrigo natural para os seres humanos de uma forma moderna, mas ecologicamente amigável. Este não é um edifício proposto em um local específico, mas algo que esperamos acrescentar no debate em torno de técnicas de construção.”
Como os métodos de construção modernos são frequentemente intensos em energia, resultam em elevadas emissões de carbono. Dr. Leung diz que a natureza de sustentabilidade dos processos atuais poderia ser aumentada mais e a pressão para desenvolver / reconstruir espaços urbanos significa que engenheiros, arquitetos, proprietários e outros profissionais envolvidos na indústria de construção têm a responsabilidade de abraçar soluções radicais para um mundo mais sustentável.
“É um momento de mudança de paradigma para engenheiros civis desenvolverem princípios e métodos de construção de emissões mais inovadores e com baixas emissões de carbono que não apenas protejam nosso ambiente natural, mas também trabalhem com ele para criar um ambiente construído de forma mais sustentável e resiliente para combater o impacto negativo trazido pela mudança ambiental futura”, disse ele. “Todos nós temos que fazer nossa parte e minimizar o esgotamento contínuo de recursos limitados na indústria de construção para uma sociedade mais sustentável.”

Leia na biblioteca do ENGENHARIA COMPARTILHADA:

© 2013 - Todos os direitos reservados DIAGRAMA MARKETING EDITORIAL


Loading