04 de setembro de 2018

Obra sustentável une Consolação e Angélica e movimenta o local

Com 10 pavimentos e uma laje de cobertura para eventos, edifício recebe polo de inovação tecnológica

O Estado de São Paulo
Prioridade. Circulação de pedestres entre as duas ruas do Habitat. Foto: Juliana Teixeira de Oliveira/BSP
Prioridade. Circulação de pedestres entre as duas ruas do Habitat. Foto: Juliana Teixeira de Oliveira/BSP
 
As calçadas da Avenida Angélica e da Rua da Consolação têm um novo polo de inovação tecnológica. O empreendimento de mais de R$ 100 milhões que pretende revitalizar uma das mais movimentadas regiões da capital paulista apresenta grafites do artista Kobra, passagem para pedestres entre as duas vias, comércio aberto ao público, certificação ambiental. No Master Imobiliário 2018, o Habitat levou o prêmio de empreendimento comercial.
A poucos minutos da Avenida Paulista e em frente à estação do metrô, o prédio da BSP Empreendimentos Imobiliário completa neste mês de agosto um ano desde sua inauguração e já se destaca na paisagem. No alto do edifício, uma área para eventos abriga o contraste entre uma das obras de Kobra e a vista que alcança o Pico do Jaraguá. 
A área disponível para locação está tomada pela WeWork, empresa internacional de coworking, que alugou 100% do espaço corporativo do local seis meses antes da emissão do Habite-se – certidão que permite a ocupação do imóvel.
"No momento da economia e do mercado imobiliário – em meados do ano passado – de recuperação e alerta, não imaginávamos a pré-locação feita no início, imaginávamos que seria alugado ao longo do tempo", conta Daniel Tencer, superintendente executivo da BSP Empreendimentos Imobiliários. "Quando concebemos o empreendimento, em 2012, o coworking não era um uso tão em evidência."
A grande inovação que o edifício traz para a área é o corredor que liga a Rua da Consolação à Avenida Angélica. Qualquer transeunte pode passar por esse boulevard, onde há estabelecimentos comerciais, como uma farmácia e um café, com livre acesso para o público.
O Habitat ocupa 21.800 m², dos quais 11 mil m² compõem a área locável, e também se destaca pela certificação ambiental Leed (leadership in energy and environmental design) nível Gold. O selo, criado pela ONG norte-americana U.S. Green Building Council, atesta práticas sustentáveis de edificações pelo mundo.
O Habitat obteve a categoria Leed for Core and Shell, que corresponde às áreas comuns e envoltória. Economia de energia e uso sustentável de água foram aspectos importantes para a obtenção do selo. O edifício tem sistemas que, além de economizar recursos, possibilitam a recarga de veículos elétricos. 
Ivan Gontijo, diretor-geral do Grupo Bradesco Seguros e da BSP, comenta a relevância do Habitat. "É uma honra obter o Master Imobiliário. É o reconhecimento de um projeto bem-sucedido, integralmente pré-locado, que sedia um importante polo de inovação tecnológica na cidade de São Paulo."
Levar tais inovações para a região é considerado um processo de revitalização da região. "Compramos algumas áreas vizinhas para ampliar o terreno e ,de alguma forma, ajudar na revitalização", afirma Tencer. "É um dos prédios que ajudam a requalificar especialmente a Rua da Consolação."
A passagem, segundo ele, contribui para trazer vida com o fluxo. "É uma construção nova, assim como algumas construções que estão ocorrendo ao longo da Consolação e da Angélica", diz Tencer.

Leia na biblioteca do ENGENHARIA COMPARTILHADA:

© 2013 - Todos os direitos reservados DIAGRAMA MARKETING EDITORIAL


Loading