19 de dezembro de 2018

Comercialização de máquinas para construção deve fechar 2018 com crescimento de 40%

Por Redação EC
Vendas de equipamentos da linha amarela devem chegar a 11,6 mil unidades neste ano, contra 8,2 mil unidades no ano anterior. Resultados da M&T Expo reforçaram o otimismo do setor
 
A Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, mais conhecida como Sobratema, trouxe novidades positivas para o setor com a recente divulgação do “Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção”. De acordo com a pesquisa, que é lançada anualmente pela entidade, as vendas de equipamentos da linha amarela (movimentação de terra) devem crescer 40% em 2018, se comparado a 2017. Em números, o mercado deve encerrar o ano com um total de 11,6 mil unidades vendidas, contra 8,2 mil unidades no ano anterior. 
 
Se somada todas as categorias – linha amarela, demais equipamentos (que contempla guindastes, tratores, entre outros) e caminhões rodoviários –, as vendas totais de máquinas para construção devem crescer 38% em 2019. No total, serão 17,8 mil unidades comercializadas neste ano, contra 12,9 mil unidades em 2017. Tal projeção acompanha o aumento de produção deste indústria: depois da retração de 50,4% da produção entre 2014 e 2016, a produção de máquinas e equipamentos para a construção civil avançou 8,7% em 2017 e deve fechar 2018 com outro resultado positivo. Os dados disponíveis até agosto deste ano indicam uma expansão de 32,9% com relação ao mesmo período do ano anterior. 
 
Segundo a entidade, os dados positivos do mercado foram ocasionados por dois motivos principais: a promoção de um número maior de licitações públicas e concessões e pela estabilidade de outros segmentos nos quais são vendidas máquinas utilizadas pelo setor de construção.
 
De olho em 2019
O ano de 2018 está quase acabando, mas é preciso estar atento ao que está por vir. Por isso, o Estudo de Mercado da Sobratema também apresenta um panorama do que pode ser esperado para 2019. Nesta edição, a entidade realizou uma alteração na metodologia para projeção da comercialização de equipamentos para construção no próximo ano, que culminou na divulgação de uma tendência do que pode ocorrer no segmento, conforme as expectativas de retomada dos investimentos em obras de infraestruturas e as medidas a serem tomadas pelo próximo governo.
 
De acordo com a pesquisa, as vendas de máquinas podem sofrer uma variação de 3% (crescimento ou diminuição) em 2019 ante os resultados obtidos neste ano. No entanto, na avaliação da Associação, o viés para o próximo ano será de alta.
 
Ainda para 2019, espera-se o crescimento da demanda por serviços de infraestrutura, no geral. O consumo de energia elétrica deverá avançar em torno de 3,8% e o de serviços de telecomunicação 0,7%. Já em termos de investimentos em moradias, o ritmo lento de crescimento das contratações nos últimos seis meses indica que deve haver queda de 7,9% no volume de edificações em 2019, se comparado a 2018. 
 
Os investimentos em infraestrutura, contudo, devem cair 4,7% no próximo ano, devido à profunda retração das intenções de investimentos observadas nos últimos anos causada pelas incertezas relativas ao cenário político e institucional do país. Por fim, a Sobratema destaca que outro fator que afetará negativamente esses segmentos de mercado é a possibilidade de o novo governo federal priorizar o ajuste das contas públicas no primeiro ano de mandato.
 
Editado desde 2007, o “Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção” busca retratar a importância econômica do setor, auxiliando na formulação das políticas que facilitam a aquisição de equipamentos modernos e eficientes e é também um instrumento de planejamento para as empresas do setor. A compilação e análise dos dados conta com a consultoria econômica do jornalista e economista Brian Nicholson. 
 
M&T Expo supera expectativas e colabora com a animação do setor 
Outro ponto que colaborou com a retomada do mercado foi a realização da M&T Expo 2018, entre os dias 26 e 29 de novembro. A feira reuniu cerca de 40 mil visitantes e superou as expectativas em termos de negócios, público qualificado, networking e disseminação do conhecimento, segundo expositores e compradores que passaram pelos pavilhões de exposição do São Paulo Expo Exhibition & Convention Center. Mais de 800 marcas nacionais e internacionais de 19 países, como Alemanha, Canadá, China, Coréia do Sul, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, França, Holanda, Índia, Irlanda, Itália, Japão, Malásia, Reino Unido, Rússia, Suécia, Suíça, e Turquia estiveram na última edição do evento.
 
A 10ª edição da M&T Expo marca o início do acordo de cooperação de longo prazo firmado entre a Sobratema e a Messe München, promotora da bauma, maior feira mundial da área de equipamentos para construção. Com isso, a feira passou a fazer parte da rede bauma e a ser organizada pela Messe Muenchen do Brasil.
 
De acordo com Afonso Mamede, presidente da Sobratema, a M&T Expo é protagonista no que diz respeito à divulgação de novas tecnologias para o desenvolvimento do mercado de máquinas para construção e mineração, mas também tem um papel preponderante para sentir como está o ânimo de toda a cadeia produtiva. “Os fabricantes de equipamentos e os fornecedores de componentes e serviços se preparam para participar da feira de forma que o usuário conheça o que há de mais moderno no setor e, ao mesmo tempo, tenha melhores condições para negociar a compra de máquinas”, afirmou. 
 
O público visitante da M&T Expo foi formado em sua maioria por presidentes, diretores, empresários, gerentes, profissionais e técnicos de empresas compradoras de equipamentos – construtoras, mineradores, locadores -, além de formadores de opinião, representantes de entidades e instituições públicas e privadas e de profissionais da imprensa. 
 
Em quatro dias de evento, eles puderam conhecer uma grande variedade de soluções tecnológicas em equipamentos, componentes e serviços, que vão contribuir para o dia a dia da operação, resultando em mais produtividade, qualidade, eficiência e sustentabilidade. Entre as novidades estivavam equipamentos para terraplenagem, pavimentação, içamento e movimentação de cargas, asfalto, concreto, britagem, perfuração de rochas, transporte, mineração, formas e escoramentos, motores, material rodante, peças, componentes e serviços.

© 2013 - Todos os direitos reservados DIAGRAMA MARKETING EDITORIAL


Loading