05 de julho de 2019

Industrialização do concreto chegará a US$ 130 bi até 2025

Segundo as projeções, China, Índia, Brasil, Malásia e África do Sul vão impulsionar escalada de crescimento

Portal Itambé
Relatório da consultoria norte-americana Grand View Research estima que até 2025 o mercado global da construção industrializada do concreto movimentará 130,11 bilhões de dólares por ano. Significa crescimento superior a 50 bilhões de dólares em comparação com o levantamento anterior, feito em 2016, quando a mesma empresa calculou que a industrialização do concreto já movimentava US$ 78,44 bilhões de dólares. O estudo leva em consideração apenas a produção de elementos pré-fabricados e pré-moldados, sem contabilizar outros materiais industrializados.

As projeções da Grand View Research consideram que países emergentes como China, Índia, Brasil, Malásia e África do Sul vão impulsionar essa escalada de crescimento. A estimativa se baseia no fato dessas nações terem alta demanda por programas habitacionais e de infraestrutura rodoviária, ferroviária, aeroportuária e de mobilidade urbana. Porém, a consultoria avalia que o setor voltado para a construção de edifícios seja o que vai crescer mais rapidamente. “O curto período de construção oferecido pelos produtos pré-fabricados é o que vai impulsionar o crescimento desse segmento”, diz o relatório.

O documento também cita que o aumento da urbanização nos países emergentes resultará em maior demanda por melhores sistemas de transporte. “À medida que surgirem projetos para atender a mobilidade, a construção industrializada do concreto vai avançar neste setor. Espera-se que o segmento de transporte registre um avanço significativo nos próximos anos, principalmente em países como a Índia e a China”, estima a Grand View Research. Para a consultoria, entre 2019 e 2025, a construção industrializada do concreto terá um CAGR (Compound Annual Growth Rate), ou taxa de crescimento anual de 6,1%, em média.

Abcic Networking IV confirma previsões e vê retomada do setor a partir de 2020
As previsões coincidem com as projeções feitas no Abcic Networking IV, que ocorreu recentemente em São Paulo-SP. No encontro promovido pela Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto, a aposta é que, a partir de 2020, as obras de infraestrutura vão impulsionar o setor de pré-fabricados de concreto no Brasil. “Hoje discutimos muito sobre a realidade brasileira e caminhos que devemos tomar para fazer o país crescer. Acreditamos que tanto a pavimentação de concreto quanto obras de arte, pontes e viadutos, são o caminho para estimular a infraestrutura no Brasil que, por sua vez, irá incentivar todos os demais setores”, pontua Carlos Gennari, membro do conselho da Abcic.

Também presente no evento, o presidente da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland), Camillo Penna, afirmou que o emprego de pré-fabricados de concreto em obras de infraestrutura viária é um dos segmentos mais promissores para a indústria cimenteira, com destaque para o pavimento de concreto. “Isso acontece por causa da viabilidade econômica desse tipo de pavimento. Além disso, é uma solução mais sustentável, pois exige menos iluminação artificial em vias e rodovias, refletindo mais luz”, completa.

Entrevistado
Reportagem com base no relatório “Análise de mercado de concreto pré-moldado e previsão do segmento para 2025”, da consultoria Grand View Research

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330

© 2013 - Todos os direitos reservados DIAGRAMA MARKETING EDITORIAL


Loading