Retrato do Brasil

Capítulos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

Capítulo XV

Agricultura, pecuária, pesca e aquicultura

22.31. Agricultura e pecuária

22.31.1. Generalidades

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.31.1.1. Apoio à recuperação do café

·   Governo (Funcafe) disponibiliza R$ 3 bilhões, até fins de 2011, para apoio à cafeicultura, aplicados:

  1. na aquisição de café para formação de estoques públicos;
  2. na criação de uma linha de financiamento para cooperativas de crédito refinanciarem dívidas;
  3.  na redução de juros e conversão de dívidas em produto.

·       principais considerações segundo a Conab:

  1. a  segunda estimativa   de produção de café (arábica e conilon) para 2011, indica que o País deverá colher 43,54   milhões de sacas de 60 quilos do produto beneficiado, com redução de 9,5%, quando comparada com a produção obtida na temporada anterior; 
  2. a área total estimada é de 2.282,1 mil hectares, ou seja 0,31% inferior à cultivada na safra passada;
  3. a produção de café em 2011 representa o ano de baixa bienalidade.
  4. as condições climáticas estão contribuindo para uma melhor safra; 

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.31.1.2. Medidas para equilibrar o abastecimento e o preço do milho

·        em outubro de 2009, a Conab apoiou a comercialização de quase 300 mil toneladas de milho cultivadas na Bahia, Distrito Federal, Goias, Mato Grosso do Sul, Minas Geria, Piaui e Roraima:

  1. durante a safra 2009 /2010, indústrias, comerciantes de cereais e criadores de aves, suínos e bovinos receberam uma subvenção para o escoamento do milho, entre R$ 13,20 e R$ 19,02 a saca de 60 quilos, conforme a localidade; 
  2. a medida ajuda a equilibrar o abastecimento e melhorar o preço nas regiões onde há excesso do produto.

·      desde janeiro de 2009, o Governo já apoiou a comercialização de 12,5 milhões de toneladas de milho, 24,5% do total da safra de 50,9 milhões de toneladas, com a compra do produto e subvenção para escoamento da produção.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.31.1.3. Áreas do zoneamento agroecológico da cana têm acesso a crédito rural e agroindustrial

·     Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou, em outubro de 2009, concessão de crédito para produção e industrialização de cana-de-açúcar nas áreas previstas pelo Zoneamento Agroecológico da Cana-de-Açúcar (ZAE):

ü       são mais de 60 milhões de hectares aptos, considerando critérios de sustentabilidade econômica, social e ambiental.

·         o financiamento é vedado para produção nas áreas dos biomas:

ü      Amazônia, Pantanal, Bacia do Alto Paraguai, em terras indígenas, com cobertura de vegetação nativa, remanescentes florestais, reflorestamento ou áreas de proteção ambiental, conforme previsto no ZAE.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.31.1.4. Retomada das exportações de carne bovina para a União Europeia

·      no terceiro trimestre de 2009, a exportação de carne bovina in natura para a União Europeia (UE) cresceu 60% em relação ao trimestre anterior:

ü no mesmo período, a receita com as exportações do produto para a UE cresceu 54%.

·        os números mostram uma retomada consistente das exportações de carne bovina para o bloco, após o embargo ocorrido, em janeiro de 2008, em decorrência das regras de rastreabilidade do rebanho.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.31.1.5. Safra agrícola volta a crescer

·        os produtores iniciaram o plantio da safra 2010/2011 com a expectativa de ampliar a produção de grãos em até 12,25 milhões de toneladas em relação ao ciclo 2009/2010.

·        levantamento da Conab aponta que o ciclo 2010 / 2011, que dispõe de financiamento de R$ 107,5 bilhões, deverá atingir entre 150 e 170 milhões de toneladas de grãos. 

        Se confirmado, tratar-se-á da segunda maior safra da história.

22.31.2. Principais avanços recentes

22.31.3. Metas e ações para o período de 2010 a 2022 - 1a parte

22.31.4. Metas e ações para o período de 2010 a 2011 - 2a parte

22.32. Brasil agrícola- mais alimentos

22.32.1. Principais avaçços recentes

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.32.1.1. Crescimento da produção agrícola

·       o Brasil terá o mais rápido crescimento da produção agrícola no mundo nos próximos dez anos, com expansão superior a 40%, o dobro da média mundial, comparado ao período 2007 a 2009, segundo a Agência para Agricultura e Alimentação das Nações Unidas (FAO) e o Desenvolvimento para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE):

ü     apesar de os países em desenvolvimento estarem elevando a produção agrícola e deslocando tradicionais exportadores, a produção brasileira vai muito além dos outros;

ü      será quase quatro vezes maior que os 10% a 15% previstos para concorrentes como os Estados Unidos e Canadá no período de 2010 a 2019;

ü       outros países como Rússia, Ucrânia terão crescimento acentuado, 26% e 29% respectivamente;

ü       China e Índia, terão crescimento 26% e 21%, respectivamente, e Austrália 7%;

ü    o Brasil continuará líder no setor de açúcar, segundo relatório a produção terá alta de 11 milhões de toneladas, ou 31% até 2019 ante o período de 2007 a 2009:

v       as vendas externas deverão aumentar 41%, representando 50% do comércio global e manterá o status de formador de preços do açúcar no comércio global.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.32.1.2. Programas mais alimentos

·      o Mais Alimentos, lançado em julho de 2008, é uma linha de crédito para investimentos (de longo prazo) de apoio à modernização da infraestrutura produtiva da agricultura familiar;

·       além da compra de máquinas e equipamentos, o programa financia ações como correção de solo, irrigação, plasticultura, armazenagem, melhoria genética, formação de pomares e sistemas agroflorestais;

·       o limite de crédito, por agricultor, é de R$ 100 mil, que podem ser pagos em até dez anos, com até três anos de carência e juros de 2% ao ano.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.32.1.3. Censo agropecuário

·       o Censo Agropecuário 2006 do IBGE, divulgado em setembro de 2009, revelou que o Brasil tinha 4.367.902 estabelecimentos da agricultura familiar, em 2006, crescimento de 10% em relação a 1996:

ü       esse número representa 84,4% do total de estabelecimentos agropecuários que ocupam apenas 24,3% da área total agricultável;

ü     expressiva parcela da produção dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros - 87% da mandioca, 70% do feijão e 58% do leite - é proveniente da agricultura familiar.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.32.1.4. Censo Agropecuário 2006 traça perfil da agricultura familiar brasileira

·         os estabelecimentos da agricultura familiar no Brasil (4.367.902) correspondem a 84,4% do total de estabelecimentos e ocupam uma área de 80,3 milhões de hectares: 24,3% da área total ocupada por estabelecimentos agropecuários;

·        o Nordeste é a região que concentra a maior parte do número de estabelecimentos da agricultura familiar (50%) e a maior área (35%).

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.32.1.5. Participação da gircultura familiar na produção de alimentos

·        Bahia e Minas Gerais são, respectivamente, os estados com o maior número de estabelecimentos familiares (15% e 10% do total) e com as maiores áreas (9,9 milhões de hectares e 8,8 milhões de hectares);

·         a  área média dos estabelecimentos  de agricultores familiares é de 18,4 hectares, enquanto a dos não familiares é de 319,2 hectares;

·       a agricultura familiar emprega 12,3 milhões de pessoas - 74,4% do total de pessoal ocupado na agropecuária brasileira - e é responsável por 38% do valor bruto da produção (R$ 54 bilhões);

·         aumento de recursos beneficia milhões de agricultores familiares;

·        o volume de recursos de R$ 15 bilhões do Plano Safra 2009/2010 é mais que seis vezes superior aos R$ 2,4 bilhões aplicados na safra 2002/2003;

·         de outubro de 2008 a setembro de 2009, 16.640 tratores de até 78 CV foram financiados e entregues, por meio do Programa Mais Alimentos, a agricultores de todo o Brasil.

22.33. Pesca e aquicultura

22.33.1. Generalidades

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.33.1.1. Plano e pescado no País

·         plano fomenta a produção de pescado no País e estabelece metas a serem cumpridas até 2011, como a de ampliar o consumo de pescado de 7 kg/ano para 9 kg/ano;

·    ações incluem estímulo à criação em cativeiro, à pesca oceânica, ao consumo e à melhoria das condições sociais e de trabalho de pescadores artesanais.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.33.1.2. Pesca e aquicultura

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.33.1.3. Crédito para renovação da frota pesqueira artesanal

·        Programa de Revitalização da Frota Artesanal, lançado em 30 de setembro de 2009, define as regras gerais de financiamento para substituição, modernização e reforma de embarcações que possua até 20 toneladas de capacidade, inscritas no Registro Geral da Pesca;

·        prevê, também, adequação das condições de saúde e segurança do trabalhador, da segurança da navegação e da salvaguarda da vida humana no mar e a instalação de equipamentos que permitam o rastreamento da embarcação;

·        estima-se a revitalização de até dez mil embarcações um período de cinco anos;

·        operando com recursos do Pronaf Mais Alimentos, tem limite de R$ 100 mil por beneficiário, taxas de juros de 2% a.a., três anos de carência e até dez anos para pagar.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.33.1.4. Regras internacionais de exploração e conservação de atum azul e espadarte

·      Comissão Internacional para a Conservação do Atum no Atlântico (ICCAT) definiu medidas de ordenamento da pesca e conservação dos peixes oceânicos (alto-mar) do Oceano Atlântico e Mar Mediterrâneo;

·        a cota da pesca do atum diminuiu de 22 mil para 13,5 mil toneladas e do espadarte, de 17 para 15 mil toneladas;

·        evento contou com a participação de 600 representantes de 50 países em Porto de Galinhas (PE), de 9 a 15 de novembro de 2009, e foi presidido, pela primeira vez em 40 anos, pelo Brasil.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.33.1.5. Formação profissional à distância para pescadores e aquicultores

·        o Governo Federal oferece cursos à distância do ensino fundamental e médio integrados à formação profissional e de nível superior para pescadores e pescadoras artesanais, aquicultores familiares e trabalhadores da pesca industrial embarcada e indústria pesqueira;

·        em 2011existem mais de 100 turmas com 20 alunos cada, totalizando 2 mil alunos, em 50 localidades;

      Os estudantes recebem aulas por meio de sinal de satélite, nos Telecentros da Pesca Maré.

Relacionadas

Adicionar a Favoritos

Adicionar a Projeto

22.33.1.6. Começa senso aquícola nacional 2009


·         o censo aquícola tem como objetivo coletar dados para mapear as atividades aquícolas no país e teve início em outubro de 2009;

·      o censo conta com o apoio do IBGE e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

© 2013 - Todos os direitos reservados - Diagrama Marketing Editorial