Logotipo Engenharia Compartilhada
Home Notícias Construção civil mantém perspectivas de crescimento
Indústria Imobiliária

Construção civil mantém perspectivas de crescimento

Jornal Hora Extra - 07 de junho de 2021 138 Visualizações
Construção civil mantém perspectivas de crescimento

As vendas de imóveis tiveram um crescimento exponencial, mesmo durante a pandemia. Segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), as vendas de imóveis aumentaram 9,8% no quarto trimestre de 2020. Os bons números do setor têm impulsionado empresas da construção civil a apostarem ainda mais em lançamentos ao longo de 2021.

A plataforma de soluções habitacionais MRV, por exemplo, pretende lançar 2.344 unidades habitacionais em 2021 em Goiás, quase 700 unidades a mais, em comparação ao ano passado. Os números seguem o crescimento do setor em Goiânia eAparecida de Goiânia, que apresentou aumento de 21,4% nas vendas de imóveis e 17% no número de lançamentos no último ano, segundo dados da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO), realizada pela Brain Inteligência Estratégica.

De acordo com o gestor comercial regional da MRV, Tacílio Cantarutti, os lançamentos vão contemplar as cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis. Apesar do aumento recente da taxa Selic, que passou de 2%, no início do ano, para os atuais 3,5%, a expectativa é de que o mercado imobiliário continue aquecido. “A taxa ainda está muito atraente se compararmos, por exemplo, com o início de 2017, quando ela alcançou 14,25%. Isso contribui para que o sonho da primeira moradia ainda seja acessível”, destaca o gestor.Vale ressaltar que os imóveis financiados pelo programa Casa Verde Amarela, não sofrem influência do aumento da Selic e mantêm taxas muito atrativas a partir de 4,75% ao ano.

Mais trabalho

De acordo com projeções da Abecip, o crescimento de financiamentos imobiliários deve chegar próximo aos 30% em comparação com o ano passado, alcançando R$ 160 bilhões. Mesmo diante da pandemia e das incertezas quanto à velocidade da vacinação e a retomada plena da economia, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) projeta um crescimento de 2,5% do setor neste ano.

Para Cantarutti, esses bons números voltam positivamente para toda a sociedade com a geração de empregos. “Além de diminuir o déficit habitacional, a construção de novos residenciais contribui para o aquecimento do mercado de trabalho em diversas áreas, desde a fabricação de insumos, construção e vendas”, detalha o gestor da plataforma de soluções habitacionais. Só a MRV conta com 20 vagas abertas para corretores autônomos, sendo 15 em Goiânia e cinco em Anápolis.